O que é TDAH no Adulto

O que é TDAH  –  TDAH no AdultoCausas do TDAH Sintomas do TDAH no adultoTratamento do TDAH no adulto

O que é TDAH 

TDAH é o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, uma doença neurológica que acomete crianças e adultos.  É um problema na crianças se manifesta com características como desatenção, hiperatividade, são crianças tidas como pimentinhas, hiperativas, impulsivas, bagunceiras, irriquietas, distraídas, sonhadoras que vivem no mundo da lua. Geralmente continua na idade adulta, onde a hiperatividade, agitação e impulsividade diminuem de intensidade e a distração fica mais evidente.

TDAH – Déficit de atenção no adulto

O transtorno do déficit de atenção / hiperatividade  (TDAH) pode acometer os adultos, apesar de ser uma doença mais conhecida na infancia, é comum o diagnóstico até mesmo em pais de crianças com déficit de atenção / hiperatividade.

Para marcar consulta com o Dr Mario Peres, médico neurologista ligue para 11 32855726 ou 37473309 (hospital Albert Einstein)

  1. eu trato de hperatividade impulsividade a 5 anos melhorei muito a qualidade de vida porém aparecem alergias de pele de acordo com emocional ou alimentação isso é comum e eu acho que os dermatologistas deviam avaliar as condiçoes destes pacientes para receitar medicamentos porque não há uma integração entre os médicos.

  2. andre luis pedroso

    Realmente e um transtorno genético, perdi meu tio e minha mãe pelo mal diagnóstico na época, os dois fizeram reposição dopaminégica e noradrenárgica por anfetaminas manipuladas e acabaram viciando e sucumbindo bem precoce . Se fosse hoje teria como ajuda-los ,pois sei bem o caminho desse transtorno. O não tratamento com a medicação de base que seria o metilfenidato , traz consequências graves como depressão,vícios em drogas, jogos , baixa auto estima enfim é uma péssima qualidade de vida, só uem passa e sai dessa como eu que sabe. O mais importante pelo que senti na busca de um solução para esse transtorno foi a falta de um consenso entre os médicos, pois ou não estão atualizados ou ficam testando soluções ineficazes em seus pacientes e nessa esses saem prejudicados. Pelo que houve comigo, os medicamentos são o alicerce do tratamento e a psicoterapia entra como coajuvante, pois como iremos aprender algo sem constância de concentração.
    Essa falta de uniformidade de procedimento dos psiqquiatras e neurologistas e de alguns psicólogos faz muitas FAMÍLIAS SOFREREM.

  3. andre luis pedroso

    Um outro ponto importante da medicação e que alguns médicos não receitam metilfenidato para quem é ansioso, pois bem e difícil um portador de tda não vir com comorbidades . Então como o diagnóstico é clínico, o necessário é estar atualizado no transtorno ou indicar para um colega especialista. Pois caso venha passar medicamentos para outros trantornos irá piorar o estado do paciente.

  4. Tenho 38 anos, descobri o tdah em mim em uma consulta com um neurologista. Sofro bastante com isso, por exemplo, leio um livro, um artigo, as vezes acontece que no dia seguinte já não lembro de mais nada, entendo o que leio, as vezes quero compartilhar aquilo que entendi, então some tudo. Comecei o tratamento com ritalina, mais alterou a minha pressão arterial. O que você sugeri. Agradecido desde já, um abraço.

    • andre luis pedroso

      julio, não sou médico, mas sei bem o que sente. A ritalina(nome comercial) tendo como a quimica o metilfenidato que um precursor da dopamina(melhora a coordenação motora)e a noradrenalina que melhora a energia as vezes tem de ser acompanhado de um irss como a sertralina ou lexapro, pois geralmente o metilfenidato para o tipo desatento aumenta muito a ansiedade gerndo descontinuação do tratamento converse com seu medico e boa sorte andre.

  5. Tenho 31 anos. Descobri aos 26 anos (já formada na faculdade) que tinha déficit de atenção. Sofri minha vida TODA com os sintomas do déficit de atenção, desde a 1ª série do 1º grau (nos anos 80 ninguém falava disso… eu mesma nem sabia da existência desse problema), me apelidavam de “fora do ar”. Hoje entendo um pouco melhor porque ajo da forma que ajo e porque as pessoas tidas como “normais” parecem tão mais ágeis que eu.
    Tomo Ritalina desde que descobri meu déficit de atenção e esse medicamento tem me ajudado muito até então. Contudo, minha memória recente anda cada vez pior. Tenho ficado preocupada com isso e inclusive marquei médicos neurologistas para relatar esse problema. Pelo que andei pesquisando a perda da memória recente nada tem a ver com o medicamento que estou tomando, mas vamos ver o que os médicos especialistas têm a dizer sobre isso.

  6. Weltton Pecinato

    Estou tendo dificuldades em aprendizado, minhas notas despencaram, assisto todos os minutos da aula, sinto que não estou produzindo, fiz um teste em um site e deu Como risco alto, é possível este tipo de TDAH desenvolver rapidamente aos 26 anos de idade !

  7. Maria da Penha Abrahin

    Como está doutor, espero que bem. Tenho 66 anos moro no rio de janeiro(RJ). A partir dos quarenta e poucos anos, minha memória começou a diminuir, no início menos que hoje. À algum tempo tomo o medicamento chamado (ZIDER (2XAO DIA). Não vejo melhora. Se pudesse me orientar em relação, ao que fazer, ficaria muito grata. Sem mais, fique com Deus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: